História da FEB

A Ordem de Castidade

clare

Clare Boothe Luce em visita ao front do IV Corpo, ao lado do general Crittenberger. (Arquivo Major Elza)

“A Divisão brasileira era uma espécie de curiosidade do V Exército. Sempre que alguma autoridade vinha à Itália, queria visitá-la. O General Mascarenhas costumava dizer que acabaria criando uma seção especial em seu estado-maior, especificamente destinada para tomar conta daquela infindável corrente de visitantes. Um destes foi a  congressista Clare Boothe Luce, uma mulher corajosa, bonita e amável. Os brasileiros ficaram encantados com sua presença. Ela insistiu para ser levada até a linha de frente, provocando grande preocupação entre os brasileiros, receosos de que acontecesse alguma coisa com ela.

Vestindo uma jaqueta marrom, tipo Eisenhower, e calças da mesma cor, ela usava no lado esquerdo do peito uma placa de metal. Um dos brasileiros perguntou-lhe se era uma medalha ou apenas uma joia. Sua resposta foi de que se tratava de uma condecoração concedida por um país asiático, a Ordem de Castidade da Segunda Classe. Depois, com um sorriso, acrescentou que não ficara sabendo se fora condecorada ou insultada. Os brasileiros a consideraram como um dos seus mais distintos visitantes.”

Vernon A. Walters, Missões Silenciosas, Bibliex, 1986, p.119.

P.S. Clare Boothe Luce foi embaixatriz dos EUA na Itália no pós-guerra (1953-1956).

Categorias:História da FEB

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s