Notícias

O Delator das Fake News

A pandemia causada pela gripe chinesa vitimou mais um personagem histórico ilustre: o tenente-general romeno Ion Mihai Pacepa (1928-2021), que pediu asilo político ao Ocidente ao final da década de 1970, quando era o chefe da Polícia Secreta da Romênia.

As hoje populares Fake News foram denunciadas por Pacepa há quase meio século: uma insidiosa ferramenta de Inteligência do bloco soviético entranhada na sociedade ocidental. Seu livro Desinformação: Ex-chefe de Espionagem Revela Estratégias Secretas Para Solapar a Liberdade, Atacar a Religião e Promover o Terrorismo , lançado no Brasil apenas em 2015, releva os laços entre Moscou e movimentos aparentemente espontâneos, como o da Teologia da Libertação. “O movimento nasceu na KGB e teve um nome inventado pela KGB: Teologia da Libertação”, disse ele (link).

Os segredos da Inteligência do bloco soviético foram revelados ao Ocidente por Pacepa.

Mas afinal, o que a obra de Pacepa tem a ver com a memória da Força Expedicionária Brasileira?

Resposta: Muito.

A Desinformação atua com predileção no ensino e no relato dos eventos históricos — e a memória da campanha dos pracinhas é um dos seus preferidos. Basta mencionar o texto que resume a trajetória da FEB no site InfoEscola, um dos portais de conteúdo escolar mais acessados na internet:

Os saldos da participação da FEB na Segunda Guerra mundial revelam que foi negativa, apesar da bravura dos soldados que sobreviveram, houve muitas baixas devido ao mal preparo e investimentos do governo de Getúlio Vargas. A FEB teve mais de dois mil mortos em combates, e mais doze mil mutilados devido os combates na Itália.

Equivocado na forma e no conteúdo, o texto elaborado por um mestre em História (!) descreve a fase final da guerra na Itália de forma depreciativa, minimizando as glórias do contingente nacional: “Nesta última etapa, os soldados da FEB conseguiram prender alguns componentes da Divisão alemã”. Na verdade, os “alguns” prisioneiros alemães da 148º Divisão de Infantaria e elementos de outras unidades somaram 14.779 homens.

Já a página do Wikipedia sobre o tema está repleta de erros semelhantes, com o agravante de promover a apologia desavergonhada a dois militantes socialistas que, segundo a página, teriam montado “células comunistas” na FEB.

O lamentável desaparecimento de Pacepa nos remete aos seus alertas que chegaram a ouvidos surdos no Ocidente. A Desinformação, antes promovida pelo bloco soviético, agora origina-se em vários dos grandes veículos de mídia e em instituições de ensino outrora respeitadas.

Ainda há tempo para se derrotar a Desinformação e seus agentes no Ocidente — mas não muito.

Categorias:Notícias

Marcado como:,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s