História da FEB

Apoteose na Cidade Maravilhosa

Rio de Janeiro, Brasil, 18 de julho de 1945

Queridos,

Hoje é um dia que eu jamais esquecerei. Um dia muito importante para o Brasil.

[…]

Às 1400h começou a parada. Nosso grupo era o primeiro no grupamento de desfile, seguido pelos fuzileiros, marinheiros do navio [Gen Meighs] e diversas tropas brasileiras. Foi a maior celebração de qualquer tipo que eu jamais havia visto.

Centenas de câmeras cinematográficas, inclusive de cada canto de Hollywood. Clark [general Mark Clark] e vários outros generais norte-americanos estavam aqui. Justo no começo do desfile, frotas de aeronaves varreram os céus em baixa altitude. O dia estava perfeito, claro e frio. Nunca vi tanta gente junta. Centenas e centenas de milhares comprimidos nas ruas e nas fachadas dos edifícios, por milhas. Estimou-se a multidão entre um milhão e meio e dois milhões de pessoas.

Às vezes éramos incapazes de marchar, e tínhamos de prosseguir em coluna por dois, por estreitos gargalos moldados pela população que nos pressionava. Às vezes o sol era tapado pelos papéis e confetes jogados dos edifícios. Às vezes parecia o Ano Novo e soava como o 4 de Julho. Nós marchamos pela via principal, milha após milha, por mais de duas horas e meia.

A coisa toda foi muito, muito espetacular. Uma visão que jamais esquecerei. O público nos aplaudia e nos beijava. Eu me perguntei como a tropa brasileira conseguiria passar pela multidão. Havia vezes em que os fogos de artifícios eram tantos que eu apreciaria estar num foxhole. Entretanto, nós terminamos com nada menos do que pernas cansadas e cobertos de confete.

[…]

Este é um trecho da correspondência enviada pelo Sgt Wilbur G. Vanghan, da 10ª Divisão de Montanha, aos seus pais na Califórnia, narrando o desfile do 1º Escalão da FEB no RJ, em 18 de setembro de 1945: verdadeira apoteose na Cidade Maravilhosa.

Um vídeo com o testemunho deste militar norte-americano encontra-se disponível no Youtube:

Eis o testemunho ocular de um estrangeiro, importante para ilustrar esse momento único da história nacional, por vezes minimizado, ignorado, ou colocado em dúvida por céticos e detratores. Calcula-se que pelo menos um em cada três cariocas tenha comparecido à recepção do 1º Escalão da FEB (6º RI, II Grupo, parte da Cia de Transmissões e Cia de Polícia), na maior concentração popular registrada na história da cidade, comparável somente à recepção dispensada aos veteranos da Campanha da Tríplice Aliança, no século anterior. Jamais houve algo vagamente semelhante no Rio de Janeiro. Seria como uma multidão com cerca de cinco milhões de pessoas hoje se reunisse no centro da cidade.

A recepção aos veteranos de guerra possui um significado especial, por vezes subestimado. A admiração e o respeito que as Forças Armadas gozam junto à opinião pública extrapolam as dedicadas a quaisquer outras instituições. E a razão precisa ser verbalizada: o brasileiro conhece a trajetória dos irmãos de farda, do berçário ao funeral — geralmente uma vida modesta, não raro humilde. Blindados poderosos, aviões possantes, grandes navios até chamam a atenção popular, mas não a cativam. O encanto e o respeito decorrem dos valores e ideais que permeiam a caserna: a reserva moral da Nação.

Num País onde o neototalitarismo cresce em poder e audácia, num conluio nefasto entre Poderes corrompidos, a possível omissão das Forças Armadas abre caminho para a opressão, para a escravidão.

Esperamos que elas não nos desapontem, honrando o seu digno passado de lutas e glórias contra os inimigos internos e externos do Brasil.

2 respostas »

  1. Boa noite.
    Não encontrei outra maneira de me comunicar com o sr.
    Sou coronel reformado do exército e sobrinho-neto do Gen Oswaldo de Araujo Motta, que comandou a missão de repatriamento dos pracinhas.
    Por acaso, o sr tem algum registro da missão? Fotos, relatos, etc/
    Obrigado
    André Haydt Castello Branco Cel Art Rfm
    email andrecbranco@hotmail.com

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s